Como é que o mundo vivia sem a Internet?

O livro “A Geração Superficial: o que a Internet está fazendo com os nossos cérebros”, de 2010, do jornalista Nicholas Carr, afirma (sem delongas) que a geração atual está ficando mais burra e que a culpa é da Internet. Esta afirmação se baseia na ideia de que por termos acesso quase ilimitado a informações, perdemos a capacidade de focar em apenas um assunto. Pode parecer exagerado mas se você observar um pouco vai perceber que hoje quando alguém tem qualquer dúvida a primeira ação é “dar um Google” para saná-la. O fato é que, mais burro ou menos burro, é difícil imaginar como o mundo vivia sem a Internet.

Se você tem entre 25 e 30 anos, ou mais, é claro, você até consegue lembrar de como era a vida sem a Internet ou, pelo menos, sem a dependência da Internet. Mas, quem é mais jovem jamais saberá o que é marcar um compromisso para a próxima semana e, sem nenhuma reconfirmação, chegar lá e todos os envolvidos estarem presentes, pontualmente, sem desculpas por mensagem de texto ou de voz. Os mais jovens não conhecem a sensação de ir até uma loja para comprar uma fita K7, um LP (disco de vinil ou long play) ou um CD da sua banda favorita e ouvir todas as músicas, do início ao fim, acompanhando a letra que (geralmente) vinha impressa no encarte. Estas e muitas outras são algumas das mudanças que o uso da internet provocou na vida das pessoas.

De fato, não é mais possível viver sem a internet. E isso não é ruim. Pelo menos não se você parar e pensar que, além do fácil acesso ao “conhecimento”, é possível fazer, praticamente, tudo pela Internet. Ir ao banco para pagar uma conta? Ir para o centro da cidade para comprar um tênis? Quem ainda faz isso no dias de hoje?

Pedir comida, um táxi, comprar uma passagem, uma geladeira, reservar um hotel, emitir um documento, vender alguma coisa, ganhar dinheiro, perder dinheiro, emprestar dinheiro, aprender um idioma, conversar com qualquer pessoa do mundo, conversar com um robô, analisar o seu DNA ou fazer uma simples videoconferência, são algumas das coisas que podem ser realizadas pela internet. E, os jovens, que estão crescendo com a tecnologia ao alcance de suas mãos, sabem bem disso.

Por que isso não pode ser feito pela internet? Por que eu tenho que ligar para algum número para resolver este problema? Por que eu preciso andar com dinheiro em papel? Como é que não existe um aplicativo que faça isso? Todo mundo espera que a tecnologia torne tudo mais fácil e mais prático.

E pensar que no início dos anos 90 (que parece que foi ontem) a internet ainda era algo desconhecido. O projeto da World Wide Web – WWW, é de 1990. O primeiro navegador (browser), o Mosaic, o protocolo HTTP, a linguagem HTML,  o JAVA e o Linux Debian, são de 1993. Em 1996, quando o Brasil possuía apenas 100 mil usuários conectados (número muito menor do que se vê em um grande evento, como o Rock in Rio), foi lançado o HOTMAIL (que nem existe mais), o UOL e o ICQ, que foi um dos comunicadores instantâneos mais utilizados do mundo. E o telefone móvel que revolucionou a tecnologia e o acesso à Internet? Pois é, o iPhone foi lançado em 2007, há 10 anos.

Página inicial do Yahoo em 1996

A internet mudou muita coisa. A internet mudou o mundo. Pense nisso! Pense no que ainda pode vir por aí.

*Dica: vale a pena clicar nos links desta publicação!
*Curiosidade: a imagem do cabeçalho é de um telegrama enviado, supostamente, do Titanic, em 1912.

*Com informações de: TecMundo: a história da Internet; Internet History Timeline: ARPANET to the World Wide Web e AES Historical Committee.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.