Raspberry Pi – Apresentação e Instalação do S.O.

A imagem acima é de um Raspberry Pi, um computador de placa única (single board) do tamanho de um cartão de crédito, muito poderoso (Quad Core CPU 1.2 GHz , 1 GB RAM, Wireless and LAN Port, 4 USB, HDMI, 40 Pin GPIO) e com um preço bem acessível (cerca de R$200,00 no Brasil).

Se você é um profissional de TI, ou está estudando para ser um, já deve ter ouvido falar em arduíno e, provavelmente, deve pensar que a Raspberry Pi é um. Mas, o fato é que arduíno é simplesmente um microcontrolador, ideal para prototipagem e projetos eletrônicos de controle de hardware (como sensores e motores) e a Raspberry Pi é um computador completo que pode executar diversas tarefas e funções.

Em poucas palavras, o arduíno é ideal para projetos de controle de hardware e a Raspberry Pi é ideal para projetos com software.

Meu primeiro contato com uma placa dessas foi na minha pós-graduação quando o Gil Eduardo, um colega e amigo, apresentou um projeto que ele estava desenvolvendo usando uma single board chamada de Beagle Board. Naquela época (2008-2009), que arduíno ainda não era um termo muito conhecido, ficamos realmente impressionados ao conhecer um equipamento (placa) tão pequeno e tão completo. Nosso espanto foi ainda maior quando compilamos o Android 2.0 (ARM) em um cartão SD e rodamos na Beagle. Isso acabou rendendo um projeto final de especialização bem atual para a época (eu lembro que o meu celular era um simples Nokia 5220 e quase ninguém sabia o que era Android). Depois disso meu contato com arduíno limitou-se à algumas brincadeiras com o módulo WiFi NodeMCU (ESP8266).

A lista de “coisas” (referência à IoT – Internet of Things / Internet das Coisas), que uma Raspberry Pi pode fazer é bem grande, como: central de multimídia / digital signage, console de games, automações diversas, servidor web, servidor de arquivos e outras.

Se você tiver tempo, um pouco de dinheiro, bons conhecimentos com programação e criatividade, o céu é o limite com uma plaquinha dessas!

Neste artigo, resolvi descrever algumas instruções para instalar um sistema operacional na Pi, acessá-la remotamente e também configurá-la como um servidor web.

O que você precisa ter em mãos:

Além da Raspberry, você precisará de:
– Fonte de alimentação 5V / 3A;
– Mini cartão SD de pelo menos 8 GB (preferencialmente classe 10);
– TV/Monitor com entrada HDMI ou DVI (neste caso um adaptador HDMI/DVI);
– Cabo HDMI ou DVI (neste caso usando o adaptador HDMI/DVI);
– Teclado e mouse USB;
– Notebook ou computador com entrada de cartão SD para preparar o sistema operacional da Pi.

Preparação do cartão mini SD e instalação do sistema operacional:

1. Insira o cartão SD em seu notebook ou computador e, usando o software SD Formater, formate o cartão usando a configuração Format Size Adjustment = ON, no menu Option;

SDFormatter 4.0: Configurações

2. No site oficial da Raspberry, baixe o sistema NOOBS (referência ao termo usado para “novato”);

3. Feito o download, extraia o conteúdo do arquivo NOOBS.zip para a raíz do cartão SD;

4. Insira o cartão SD na sua Pi. Conecte à ela o teclado, mouse, monitor e então ligue-a (basta conectar a fonte de alimentação à energia);

Pi, em sua case original, conectada à uma TV via HDMI, com mouse e teclado USB sem fio

5. Feito isso, sua Pi iniciará o NOOBS, que exibirá uma lista de sistemas operacionais disponíveis para instalação;

*Caso tenha problemas com a imagem, tecle o número 2, que ativa o safe mode do HDMI. O  número 1 habilita o modo padrão.

Tela inicial do NOOBS v.2.2, já conectado à Internet

6. Selecione o sistema operacional Raspbian (versão do Linux Debian para a Raspberry Pi), clique em Install e aguarde a auto-instalação do sistema.

Por padrão, o Noobs oferece a instalação do Raspbian (Linux) e do LibreELEC (central multimídia). Se você conectar sua Pi à Internet neste momento (seja via cabo ou wifi), outros sistemas ficarão disponíveis como o OSMC, Lakka e o Windows 10 IoT. Você pode instalar mais de um sistema no cartão SD, desde que ele tenha espaço. A dica é ter mais de um SD para que você tenha maior facilidade com trocas de sistemas operacionais.

Após o término da instalação o Raspbian (Raspbian GNU/Linux 8 – Kernel 4.9) iniciará automaticamente e apresentará sua interface, que é bem intuitiva e já possui uma série de aplicativos interessantes pré-instalados como um gerenciador de arquivos, navegador de Internet, suíte de escritório, ferramentas de desenvolvimento e outros.

Pi – Raspbian Desktop – Configuração padrão
Pi – Executando Terminal, Gerenciador de Arquivos e Navegador de Internet

No próximo artigo veremos algumas das principais configurações do Raspbian, inclusive para o acesso remoto ao sistema via SSH (console) e VNC (interface).

*Com referências de: Raspberry Pi – Noobs InstallRaspberry Pi – Noobs DownloadSDCard.org e FilipeFlop – Arduíno.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.